rede gonzaga de ensino superior reges

A REGES – Rede Gonzaga de Ensino Superior é a rede de instituições de ensino que tem como objetivo transformar as realidades locais em seus aspectos tecnológicos, sociais, econômicos, culturais e políticos. Destaca-se o espírito pioneiro e empreendedor. São Instituições de Ensino que oferecem à mais de 5 mil alunos cursos nas áreas humanas e exatas avaliados com conceitos máximos pelo MEC na qualidade de ensino. Todas as instituições de ensino da REGES somam no Brasil mais de 400 mil m2 de construção; mais de 250 professores doutores, mestres e especialistas; bibliotecas físicas e virtuais com mais de 100 mil volumes; modernos laboratórios de informática em rede; salas de aulas confortáveis.

mantenedores

Prof. José Gonzaga da Silva Neto
Presidente

Prof. Dr. Heron Fernando de Sousa Gonzaga
Vice-Presidente

Profª. Drª. Lúcia Helena de Sousa Gonzaga
Secretária

dirigentes e técnicos docentes da faculdade reges de OSVALDO CRUZ, assessores e servidores

Prof. Me. Jayme Gonzaga da Silva Filho
Diretor Acadêmico

Silvânia dos Santos Francelino
Secretária

Profª.Drª. Wanda Darin Miotto
Coordenadora do Curso de Pedagogia

Prof. Me. Paulo Roberto da Silva
Coordenador do Curso de Administraçã.

Nossa missão

Formar profissionais ética e tecnicamente capazes de transformar a realidade regional.

a faculdade reges de OSVALDO CRUZ

Fachada Faculdade Reges de Osvaldo Cruz – Rua Chile

Por meio de ofício datado de 20 de maio de 1996, a Associação de Ensino Superior de Osvaldo Cruz, entidade mantenedora, deu entrada no CNE (Conselho Nacional de Educação) com o pedido de instalação da Faculdade de Educação de Osvaldo Cruz (FEOCRUZ), através dos projetos dos cursos de Pedagogia e de Letras. Estas solicitações receberam os números de processo 23.000.005.870/96-78 e 23.000.005.871/96-31, respectivamente.

Pela Portaria Ministerial nº. 260/97 SESu/MEC foi determinada a Comissão Verificadora para o curso de Pedagogia, formada pela Profª. Dra. Iria Brzezinski, Profª. Dra. Ilma Passos Alencastro Veiga e Rosana Louro Ferreira Silva, especialista do MEC, cujo trabalho foi realizado nos dias 13 e 14 de novembro de 1997. Foi obtida boa pontuação e recomendação para a instalação do curso.

Também foi designada, posteriormente, a Comissão Verificadora para o  curso de Letras, que aprovou a sua instalação.

Posteriormente, através da Portaria Ministerial nº. 373 de 8 de maio de 1998, publicada no Diário Oficial da União (D.O.U.) de 11/05/98, foi autorizado finalmente o funcionamento do curso de Pedagogia, com 120 vagas anuais.

No mês seguinte, através da Portaria Ministerial nº. 567, de 26 de junho de 1998, publicada no D.O.U. de 29/06/1998, foi autorizada a implantação do curso de Letras, com habilitação em Língua Portuguesa e Língua Inglesa e respectivas Literaturas, com 80 vagas anuais.

O primeiro processo seletivo da Faculdade  (vestibular) foi realizado em julho de 1998, somente para o curso de Pedagogia, para ingresso de 45 alunos iniciantes, com o primeiro  período letivo iniciando-se em 8 de agosto de 1998. Tal curso foi reconhecido pela Portaria Ministerial nº. 838, de 22 de março de 2002, publicada no D.O.U. de 27/03/2005.

O primeiro vestibular para o curso de Letras foi realizado no final de 1998, iniciando o curso  em 1999.

Sem prédio próprio, a Faculdade de Educação de Osvaldo Cruz, em seu princípio, funcionou no Colégio “Posicruz”, de agosto de 1998 a julho de 2000, quando já estava construído o seu prédio próprio, com cerca de 6.000 m², junto à  Rua Chile, 501, Bairro Jardim das Bandeiras, com totais condições de recebimento de todas as suas turmas.

Pela Portaria Ministerial nº. 838, de 22 de março de 2002, publicada no D.O.U. de 27/03/2005, o curso de Pedagogia foi reconhecido pelo MEC para todo o território nacional. Posteriormente, através da Portaria Ministerial nº. 2.280, de 03 de agosto de 2004, o curso de Letras foi reconhecido pelo MEC também para todo o território nacional.

O curso de Administração, com ênfase em Gestão de Negócios, passou a funcionar em 2000, autorizado pela Portaria Ministerial  nº. 1298  de  23 de agosto de 2000, publicada no D.O.U. de 24/08/2000, com 100 vagas anuais. Atualmente, o curso já tem muitas turmas formadas, com altíssimo índice de satisfação por parte de todos os seus alunos. a primeira em julho de 2004 e a segunda, em dezembro de 2004. Recebeu comissão do MEC para a avaliação do processo de reconhecimento e, através da Portaria Ministerial nº. 4.347, de 13 de dezembro de 2005, o curso foi reconhecido para todo o território nacional.

Em 2004, foi criado o Centro de Pós-Graduação da Faculdade de Educação de Osvaldo Cruz, o Centro de Pesquisas em Educação e o Centro de Pesquisas em Administração. Posteriormente, por meio de decisão dos órgãos colegiados da Faculdade, decidiu-se pela implantação do curso de Pós-Graduação “Lato Sensu” em Psicopedagogia, com duração de 11 meses. Tal curso é voltado à capacitação de profissionais da área da educação no que tange ao trabalho com alunos portadores de deficiências ou disfunções que exijam cuidados especiais quanto ao processo de ensino-aprendizagem.

Em agosto de 2004, após também decisão dos órgãos colegiados da Faculdade, levando-se em conta a demanda apresentada pela cidade de Osvaldo Cruz e Região, decidiu-se pela implantação do curso de Pós-Graduação “Lato Sensu” e M.B.A. (Master in Business Administration) em Gestão Estratégica e de Marketing. O projeto dol curso foi voltado a administradores e gestores de negócios em geral que anseiam por uma formação executiva completa, mas com atenção especial voltada para a área de marketing e planejamento estratégico.

No ano de 2008 o curso de Pós-Graduação em Psicopedagogia passou por reformulação e sua nova grade curricular passou a contar com disciplinas voltadas a uma abordagem clínica, além de disciplinas ligadas à área institucional, com programas de estágios também voltados a estas áreas. O curso então passou a ser chamado Pós-Graduação “Lato Sensu” em Psicopedagogia Institucional e Clínica, a ser ministrado em 18 meses, com cerca de 500 horas-aulas totais.

O curso de Pós-Graduação “Lato Sensu” e M.B.A. em Gestão Estratégica e de Marketing também passou por modificações e adequações quanto à sua grade curricular e, a partir do final do ano de 2009, passou a se chamar Pós-Graduação “Lato Sensu” e M.B.A. em Gestão Estratégica de Negócios, muito mais focado em temas emergentes e importantes da área de gestão empresarial.

A FEOCRUZ, Faculdade de Educação de Osvaldo Cruz, neste ano de 2011, a partir do 2º semestre, recebeu nova denominação e também passou a estar vinculada a uma nova Instituição Mantenedora, presidida também pelo Prof. José Gonzaga da Silva Neto.Agora é identificada como Faculdade Reges de Osvaldo Cruz, mantida pela Rede Gonzaga de Ensino Superior (REGES). Desde então está fortemente associada a uma rede de ensino (REGES) que conta com mais 9 (nove) Instituições de Ensino Superior, localizadas nos Estados de São Paulo, Rondônia, Acre e Paraná. Passa atualmente por reformas e adequações importantes, possibilitadas por grandes investimentos realizados pela Instituição Mantenedora, para que seus alunos, direção e professores passem a contar cada vez mais com a melhor infraestrutura possível, a fim de permitir que a agora Faculdade Reges de Osvaldo Cruz continue na liderança da qualidade de ensino na Região da Alta Paulista, conforme atestam as últimas avaliações do Governo Federal, realizadas através do Ministério da Educação.

Fachada Faculdade Reges de Osvaldo Cruz – Rua Chile

Fachada Faculdade Reges de Osvaldo Cruz – Rua Chile

Fachada Faculdade Reges de Osvaldo Cruz – Rua Chile

Fachada Faculdade Reges de Osvaldo Cruz – Rua Chile

Todos os cursos da FEOCRUZ, tanto na área da graduação como da pós-graduação, no que tange ao ensino, intentam ser considerados como de ponta e, para desempenhar essa vocação, propõe-se seguir um conjunto de princípios em direção à qualidade de ensino, destacados abaixo:

1º) O aluno como razão de ser da Faculdade;
2º) Capacitação intensiva e constante de seus recursos humanos, desenvolvendo modernas técnicas pedagógicas e didáticas e estimulando os seus professores a um contínuo processo de aperfeiçoamento;
3º) Desenvolvimento de cursos e técnicas pedagógicas, cabendo ao professor conhecer profundamente sua disciplina e, também, as melhores técnicas e processos para ministrá-la;
4º) Avaliação sistemática do esforço educacional, no sentido de se obter um aperfeiçoamento constante e duradouro a médio e longo prazo;
5º) Utilização permanente de técnicas qualitativas e quantitativas para a medição dos resultados obtidos;
6º) Utilização da informática como instrumento de ensino e suporte às demais atividades;
7º) Abertura para o mundo, promovendo a execução de convênios com centros de excelência universitária absorvendo as mais modernas experiências, adaptando-as à realidade regional;
8º) Investimento em instalações físicas, bibliotecas e demais instrumentos que proporcionem condições adequadas ao ensino de qualidade;
9º) Desenvolvimento de condições de reconhecimento por parte da comunidade para que seus concursos vestibulares sejam procurados por um elevado número de candidatos e, como conseqüência, seleção seja pautada pela qualidade;
10º) Busca de parcerias com empresas e instituições, procurando conscientizá-las de que a qualificação profissional começa na Escola.

O principal compromisso da Feocruz é com o aluno e, indiretamente, (com o mercado. Todas as suas ações são orientadas para a facilitação do aprendizado para a formação de profissionais com consciência crítica de suas responsabilidades, visão holística e comprometimento social e ambiental.

Busca-se a qualidade em tudo o que é feito, desde o planejamento das atividades, dos materiais de apoio, dos instrumentos de avaliação, até os procedimentos pedagógicos, dos mais complexos aos mais elementares.

A Faculdade, através de sua direção e demais profissionais, tem empreendido significativos esforços a fim de estabelecer estreitos laços e relacionamentos com a comunidade local e regional. Diversas atividades têm contribuído com o desenvolvimento, como por exemplo, a oferta sistemática de palestras, seminários e semanas de estudos, promoção de incentivos visando melhor formação e qualificação de professores, utilização plena dos recursos tecnológicos, investimentos periódicos na biblioteca, entre outros.