Administração

ADMINISTRAÇÃO

 

Duração: 8 semestres
400 vagas
Noturno

 

  • Objetivos

    Nascer, crescer, estudar, trabalhar… Parece ser essa a ordem natural da vida. Afinal, durante muitos anos, somos dependentes dos pais (ou deveríamos ser), até que a maturidade bio-psico-social e a formação profissional nos permitam conquistar autonomia. As atribuições do dia-a-dia nos cobram pensamentos rápidos, ágeis e cada vez mais sofisticados. Não há muito tempo para questões elementares, quase ingênuas como essas. Desde que a sociedade existe, as pessoas precisam trabalhar para sobreviver.

    Contudo, mesmo as coisas aparentemente simples estão articuladas a outras tantas que, quando observadas, podem apresentar um dinamismo interessante e, até mesmo, complexidade.

    Reportemo-nos ao início: nascer, crescer, estudar, trabalhar… Trabalhar por quê?; Trabalhar em quê?; Trabalhar onde?; Trabalhar quando?; Trabalhar quanto?; Trabalhar como?

    Como se vê, trabalhar não é tão simples assim. Há o trabalho autônomo e o trabalho assalariado, o trabalho em parceria e, ainda, em alguns casos, o trabalho escravo, além de outras relações. Há aqueles cuja função no trabalho é determinar a forma como o trabalho deve ser realizado por outras pessoas; há outros cuja tarefa é executar aquilo que lhes foi determinado. Há aqueles que aprenderam a trabalhar com a vida”, há outros que levaram uma vida” aprendendo a trabalhar de forma mais elaborada. Há aqueles que fogem” do trabalho; há outros cujo trabalho lhes foge. Há aqueles que trabalham por obrigação; há outros que se realizam enquanto trabalham. Há aqueles cujo trabalho é meio de sobrevivência, há outros que transformam o trabalho em fim único para acumulação de riqueza.

    É possível contar a história de um povo através do trabalho. Sempre se trabalhou da mesma forma? Todas as sociedades têm o mesmo conceito de trabalho? Um simples olhar na cultura indígena ou nos povos da Antigüidade nos afirma que não. Ao trabalhar, o homem transforma a natureza, cria técnicas, constrói ferramentas e, dessa forma, cria também a sua cultura diferentes culturas, que, com o desenvolvimento tecnológico pós-revolução industrial, se padronizou e se universalizou.

    Nascer, crescer, estudar e trabalhar não é uma seqüência linear para a maioria dos brasileiros. Se assim fosse, não teríamos tantos jovens na expectativa do primeiro emprego, nem tantos adultos à procura de um outro emprego; nem aumento de violência por causa da escassez de emprego, nem pobreza por causa da exploração no emprego, nem políticos se elegendo por causa de belos discursos (só discursos) inspirados na temática do emprego.

    Numa sociedade onde 52% dos trabalhadores ganham até 2 salários mínimos por mês, onde mais de 8% da população economicamente ativa está desempregada, onde a média de escolaridade do trabalhador não ultrapassa 3,5 anos, onde só 4% dos que terminam o segundo grau ingressam no nível superior e só 1% destes se formam, onde menos de 50% dos trabalhadores têm carteira assinada, emprego, trabalho, trabalhador, profissão, mercado de trabalho são categorias que devem ser muito faladas e, acima de tudo, estudadas.

    Trabalho do ponto de vista do patrão e do empregado são a mesma coisa? Desemprego é questão apenas de governo? Qualificação profissional depende só do indivíduo? Trabalho apenas como meio de sobrevivência ou de acumulação de riqueza satisfaz o cidadão?

    Esses questionamentos nos despertam para uma reflexão mais abrangente acerca da sociedade na qual eles são engendrados. E inevitavelmente nos reportam a outras formas de organização econômica e social para, quem sabe, encontrarmos respostas a questões aparentemente insolúveis na nossa sociedade.

    Essa é a tarefa e também a nossa proposta no Departamento de Administração neste Centro de Ensino Superior. Queremos juntos, professor e alunos, questionar, investigar, analisar, sugerir e, acima de tudo, nos comprometer com uma formação profissional baseada no respeito ao ser humano e no compromisso social que todo cidadão deve, por princípio, desenvolver.

    Os objetivos do departamento são:

    1. Estimular a criação da cultura e do desenvolvimento do espírito científico e do pensamento reflexivo;
    2. Formar administradores aptos à inserção no setor profissional e para a participação no desenvolvimento da sociedade;
    3. Incentivar o trabalho de pesquisa e investigação científica, visando ao desenvolvimento da ciência e da tecnologia, além da criação e difusão da cultura, e, desse modo, desenvolver o entendimento do homem no meio em que vive;
    4. Promover a divulgação de conhecimentos culturais, científicos e técnicos que constituem patrimônio da humanidade e comunicar o saber através do ensino, de publicações e de outras formas e meios de comunicação;
    5. Integrar os conhecimentos que vão sendo adquiridos numa estrutura intelectual sistematizadora do conhecimento de cada geração, promovendo um permanente aperfeiçoamento cultural e profissional;
    6. Estimular a compreensão dos problemas do mundo atual; em particular, dos regionais e nacionais;
    7. Prestar serviços especializados à comunidade e estabelecer com ela uma relação de reciprocidade;
    8. Promover a extensão, aberta à participação da população, visando à difusão das conquistas e dos benefícios resultantes da produção cultural e da pesquisa científica e tecnológica geradas na Instituição;
    9. Conjugar a teoria à prática na ministração do curso;
    10. Executar a parte prática através de mecanismos vários de participação e de integração dos alunos;
    11. Tornar o diplomado pessoa dotada de conhecimentos próprios, consciente e integrado ao mundo em que vive;
    12. Conferir ao diplomado a necessária destreza para os embates da vida profissional, lançando mão de recursos e de estratégias pedagógicas que atendam a esse objetivo;
    13. Realizar trabalhos procedidos de orientação direcionada para o debate de questões contemporâneas de interesse social, cercados de estudos, pesquisas e meditações, de forma a poderem, a par do preenchimento da finalidade precípua, vir a se constituir em contribuições reais de jovens bacharelados para o próprio aperfeiçoamento das instituições do país.

    Espera-se, em razão do cumprimento da missão dos cursos, alcançar, de forma plena e ampla, tais objetivos.

  • Perfil

    O mundo atual é competitivo, desafiador, veloz e cada vez mais pragmático. nunca foi tão imperativo para a carreira aprender a aprender” e, também, nunca as pessoas tiveram tantas oportunidades com tantas recompensas potenciais.

    A competição será por emprego, recursos, promoções, mercado, clientes e consumidores e, para conseguir sobreviver e prosperar, os administradores deverão buscar vantagens sobre os seus concorrentes, fazendo a outra parte desejar contratar, comprar e repetir negócios com o profissional ou com a empresa por ele representada.

    Pensar e agir estrategicamente é necessário; por essa razão, os administradores contemporâneos devem pensar sobre como construir uma força de trabalho capaz e gerenciá-la de modo a produzir bens e serviços que forneçam o maior valor possível ao mercado.

    O Curso de Administração da Faculdade Reges de Dracena objetiva a preparação de administradores modernos, inovadores, flexíveis e que tenham foco no mercado e nas suas necessidades.

    Para isso, é fundamental que as metodologias de ensino, ementários, bibliografias e corpo discente e docente estejam convergidos para a formação de administradores, líderes ativos, que proporcionem um ambiente de trabalho positivo, fornecendo oportunidades e incentivando o alto desempenho.

    Os melhores administradores são líderes e participantes ativos nos departamentos e organizações. O administrador moderno não pode ser passivo; deve estar intimamente envolvido no processo decisorial e nos processos-chaves da empresa, possuindo um amplo e profundo entendimento das tarefas que se delegam a outros. A Instituição de Ensino promoverá a formação de líderes ativos que estabelecem direções estratégicas apropriadas às organizações. Para a tomada de decisões, os gestores devem conhecer a ciência da administração e as demais variáveis ligadas ao problema.

    Quando é solicitado às pessoas que descrevam o trabalho de um executivo, elas respondem com freqüência: dar ordens”. Embora a maioria das faculdades ainda forneça aos seus alunos uma abordagem que incentiva os direcionamentos aos seus recursos humanos, o Curso de Administração tem um novo e amplo foco: a criação de um ambiente de trabalho positivo. Um ambiente de trabalho positivo existe quando o administrador faz todo o possível para estabelecer as condições que encorajam o sucesso e removam as causas de falhas nos seus funcionários. Esse novo perfil de profissional coloca seus colaboradores numa posição em que eles são capazes de atingir o sucesso por seus próprios esforços. É necessário criar um ambiente em que o talento possa florescer para colocar as pessoas em posição de vencedores.

    Para a empresa e seus funcionários terem oportunidade de obter um bom desempenho, é necessária a compreensão de todo o trabalho (objetivos e métodos). Os administradores devem fornecer às pessoas oportunidades para atingir um desempenho satisfatório, assegurando-se de que elas possuam todos os recursos necessários para executar as tarefas com sucesso. Esses recursos devem estar disponíveis na qualidade e na quantidade, no local e no momento em que deles se precisar. Do mesmo modo, uma das tarefas mais importantes do administrador moderno é remover os obstáculos que impedem o desempenho eficaz do funcionário.

    Outro ponto importante na formação dos administradores é a capacitação dos alunos para o incentivo em se atingir um alto desempenho. Os administradores devem identificar os fatores que motivam as pessoas e construí-los no ambiente de trabalho.

    Para assegurar uma carreira gerencial bem sucedida nesses tempos desafiadores, os administradores devem ser, ao mesmo tempo, especialistas e generalistas. Especialistas, como autoridades numa área específica de conhecimento, exigindo habilidades específicas que auxiliem a difundir valores concretos e identificáveis para as empresas e seus mercados. Generalistas, no conhecimento de diversas disciplinas (administrativas ou técnicas), podendo trabalhar com diferentes perspectivas.

    É importante que o formando seja autoconfiante e assuma total responsabilidade sobre si mesmo, sobre as próprias ações e sobre a própria carreira.

    No II Seminário Nacional sobre Qualidade e avaliação dos Cursos de Administração, realizado em Vitória/ES (1997), o Prof. Dr. Rui Otávio Bernardes de Andrade (Presidente do CFA e da CEEAD/SESu/MEC) ressalta, nos anais do seminário, que as características de uma boa formação liberal são desenvolvidas através de um currículo global, com ênfase no desenvolvimento das características intelectuais dos alunos.

    As características da mente são vitais, podendo e devendo ser desenvolvidas nos cursos de administração. Para isso, é importante o aprimoramento das seguintes características nos alunos:

    » Capacidade de Comunicação Interpessoal uso da comunicação escrita e oral;
    » Criação da Competência Contextual capacidade de compreender o ambiente em que se está inserido e tomar as decisões cabíveis;
    » Sensibilidade Ética conhecimento e aplicação dos princípios norteadores;
    » Capacidade de Adaptação capacidade de antecipação e de adaptação às mudanças ambientais;
    » Atualização Contínua o administrador deve manter-se constantemente atualizado, procurando novas formas de atuação para as organizações;
    » Criação de uma Vida Acadêmica Ativa o aluno deve ter vontade de participar das atividades escolares;
    » Desenvolvimento de Competências Conceituais a faculdade deve desenvolver uma competência técnica para resolver os problemas profissionais;
    » Desenvolvimento da Capacidade de Integração criação da capacidade de integrar teoria e prática dentro de um ambiente organizacional.
    » Espera-se formar administradores profissionais que tenham capacidade de interferir na realidade empresarial, atuando de forma inovadora, flexível e dinamicamente relacionada com as pessoas que os cercam, promovendo o desenvolvimento e o aprimoramento empresarial através da criação de novas formas de trabalho e raciocinando de forma crítica e analítica para melhorar a qualidade de vida e transformar os recursos disponíveis em oportunidades para o alcance dos objetivos.

  • Grade Curricular

    • Administração da Produção
    • Administração de Recursos Materiais e Patrimoniais
    • Administração de Sistemas de Informação
    • Administração Estratégica
    • Contabilidade
    • Direito
    • Economia
    • Economia Brasileira
    • Empreendedorismo
    • Estatística
    • Ética Empresarial
    • Filosofia
    • Finanças
    • Gestão de Custos
    • Gestão de Negócios
    • Gestão de Pessoas
    • Gestão de Serviços
    • Informática
    • Laboratório de Gestão Empresarial
    • Legislação Social
    • Legislação Tributária
    • Marketing
    • Matemática Financeira
    • Métodos e Técnicas de Pesquisa
    • Organização, Sistemas e Métodos
    • Português
    • Psicologia
    • Simulação Empresarial
    • Sociologia
    • Teorias da Administração
    • Tópicos Especiais em Administração
    RESUMO

    ESTÁGIO SUPERVISIONADO: 300h/a
    ATIVIDADES COMPLEMENTARES: 300h/a
    CARGA HORÁRIA TOTAL: 3000h/a

  • Fundamentação Legal

    ADMINISTRAÇÃO

    Autorização: 
    Autorizado pela Portaria n.º 2.262, de 19 de Dezembro de 1997
    Parecer n.º 698/97 da Câmara de Educação Superior do Conselho Nacional de Educação
    Reconhecimento: 
    Reconhecido pela Portaria n.º 612, de 28 de Março de 2001
    D.O.U. de 02/04/01
    Parecer n.º 180/2001 da Câmara de Educação Superior do Conselho Nacional de Educação
    Processo n.º23000.004536/2000-16 do Ministério da Educação

 

TOPO